quarta-feira, 16 de novembro de 2016

duas pinguinhas/duas sardinhas

(pequena história)
Estávamos nós, num ensaio, a cantar o refrão da música São Martinho de António Cabral (escritor transmontano 1931-2007):
" Dá-me castanhas, bem assadinhas
E a acompanhar duas sardinhas."

antes do verso seguinte diz o Prata...não é duas sardinhas (diz isto sempre que canta esta música)...é duas pinguinhas...virado para mim e a abanar a cabeça...não é assim...
antes de entaramelar o resto do refrão eu disse-lhe mas o poeta ... fez assim!
pois, retorquiu e continuamos...

"Quentes e boas são as castanhas
Dos castanheiros que há nas montanhas."

quando íamos repetir, o Prata finalizou com um prontos lá pr'a trás-os-montes é sardinhas mas aqui será pinguinhas!!!

O vinho bebeu-se, as castanhas sobraram estas... para a fotografia.

O Prata, o senhor Prata. O senhor professor Prata vestido de criado ou lavrador pobre com duas peças brancas de linho, a camisa feita de estopa e as calças de tomentos (linho de 2ª ou 3ª escolha) atada à cinta por uma corda...

O refrão do poeta é assim: 

"Dá-me castanhas, bem assadinhas
E a acompanhar duas sardinhas.
Quentes e boas são as castanhas
Dos castanheiros que há nas montanhas."

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Outono 2016

E sem darmos por isso, chegou o Outono.

Vamos cantar as castanhas dos castanheiros
Vamos cantar o vinho novo.


segunda-feira, 11 de julho de 2016

dia de São Bento, 11 de julho

Pequena lembrança de São Bento, Benditíssimo.
Gravado num ensaio,
com imagens pontuais entre o céu e a terra tiradas por um telemóvel irrequieto.
[Campo de milho, Castanheiro em Priscos, Senhora da Caridade, Cruz de cristo em exposição na Casa dos Crivos e São Bento]

video


sábado, 11 de junho de 2016

Performance de Abertura das Festas de S.João 2016

São 14 dias de festa e não faltam motivos para visitar Braga.
Das tradições seculares aos mega-concertos da modernidade.
Venha, venha ao S.João a Braga.




quarta-feira, 4 de maio de 2016

...em preparação ...São João 2016

Umas quadras soltas...enquanto preparamos a edição 2016 do São João em Braga

São João na nossa terra
é orago secular
tem confrades, tem capela
tem bandeira e tem altar

....

São João tem um carneiro
com dois guizos ao pescoço
e quando toca o guizo fino
também toca o guizo grosso

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Páscoa 2016 - procissão "Vós sereis o meu Povo"

Quarta-feira, dia 23 de março de 2016.
 Performance Louvai o Senhor, procissão da Burrinha.

Letra de José Machado e música de A.Costa Gomes.

O prospecto elaborado pela organização diz que:
Esta procissão inserida no contexto da Semana Santa, é uma catequese viva que nos aponta uma nova página da história da salvação...

Eis algumas frases do cântico de 8 minutos:
...
Já nossos pais viveram e contaram
...
As obras do Senhor serão lembradas
...
O mar nos fez passar, contendo as águas
...
Migramos as fronteiras na esperança
...

quarta-feira, 2 de março de 2016

...pausa...

é tempo de renovação
é tempo de espera
é tempo.
...
Quando a vida nos arrelia,
Quando o mundo nos desafia
Vossa palavra é esperança
A nossos passos traz confiança.
...

Quaresma, 2016, "Tumbalalaika", canção Yiddish Judaica/Sefardita, excerto de letra de José Machado 2011)

domingo, 3 de janeiro de 2016

Igreja de São Lázaro, cantar os reis.

Domingo dia 3 de janeiro de 2016 pelas 18:30.
 Performance final no concerto de Reis na Igreja de São Lázaro em Braga.

Reis Velhos - harmonização de A.Costa Gomes com alterações feitas por José Machado

Guiados por uma estrela
Vieram ter a Belém
Onde estava o rei do mundo
que nasceu p'ra nosso bem.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Fogueira de natal

Fogueira de Natal,
1ª edição em 21 de dezembro de 2015 no Largo de Santa Cruz em Braga
Uma tradição que vai dar que queimar.

Fogueira do Galo para aquecer todos os lares dos bracarenses.

Fogueira para «aquecer o menino»


A dança em redor desta fogueira.
(fotos de Alberto Rodrigues - facebook)

  

sábado, 5 de dezembro de 2015

'xmas days - à espera do natal

"...
«Verdi disse para eu retornar ao antigo.
...
Verdi colocou a mão no meu ombro e disse:"Nos momentos de dúvida o melhor é retornar ao antigo." 
Mas o que é o antigo?
O antigo não é obrigatoriamente uma oposição ao novo.
É o aprovado e comprovado; o que resistiu ao tempo, à moda, o que se tornou incólume à conduta volúvel do público»
..."

Fez-nos parar este excerto, retirado do romance de Rubem Fonseca "O selvagem da ópera" aonde o protagonista é o compositor de ópera brasileiro António Carlos Gomes (1836~1896).

Também fomos à tradição e neste momento retomamos "O meu menino" gravado nas ruas de Braga.

SE A MÚSICA NÃO COMEÇAR, CARREGUE NO PLAY PARA A OUVIR.